shadow

hipocrisia é o ato de fingir ter crenças, virtudes, ideias e sentimentos que a pessoa na verdade não as possui. A palavra deriva do latim hypocrisis e do grego hupokrisis ambos significando a representação de um ator, atuação, fingimento (no sentido artístico).

Hoje diversas empresas de vários segmento de mercado, possuem diversas estratégias e planos de desenvolvimento profissional , ofertados a seus funcionários de forma massiva e indutiva.

Habito que torna obrigatório ao colaborador se sentir parte de um time ou uma cultura , que não lhe foi doada e sim imposta.

Por muitas vezes , em cursos “motivacionais’ e de “liderança” criam-se paradigmas equivocados, onde ser feliz e motivado é fato obrigatório , e quem difere disto é no mínimo candidato a um programa de recuperação.

Estas empresas habituaram-se a modular seus colaboradores, como se fossem todos produzidos na mesma matriz etimológica, social e cultural. Descartando suas diferença e forçando-os a seguir as tão difundidas Missões e Metas corporativas.

As marcas se auto avaliam por pesquisas feitas pelo mercado , onde a melhor empresa para se trabalhar , é em geral aquela que os funcionários votam por ela, pelo fato da manter sua própria subsistência e não por sua real verdade.

Hoje nestas instituições, ainda sobrevive o modelo de avaliações de performance que tem como base o que pode ser visto e transformado em números e não no que se passou em fatos, ações e consequências . Tornando esta mensuração algo aritmético e não personalizado. Criando um modelo de analítico que trabalha para os números e não com os números.

A tendência natural neste contexto , é da criação de “grupos” e não de “equipes” , do “confronto nocivo de palavras ” e não do “conflito útil de ideias”  .

A hipocrisia corporativa , vai além do que se diz e faz…. ela se enraíza e cria estruturas difíceis de se enxertar com novas ideias. Se defende das contradições ,criando sentimentos de culpa e de exclusão.

Ainda há uma possibilidade para que o mundo corporativo possa se transformar em algo menos medíocre e trazer para suas bases, a inovação a auto critica e o desafio do novo.

E quem fará isto serão os entrantes deste mercado, a juventude que hoje não segue padrões pré-determinados , esta nova geração que aprende de forma autônoma , que tem identidade própria e desejos profissionais não formatados.

O futuro do modelo atual empresarial será destituído de seu caráter totalitário e será substituído por um modelo mais verdadeiro , sujeito a diversidade e aos erros de que em empreende.

A nós nos cabe preparar o terreno , limpar todos os caminhos , escolher bem as rotas e deixar as portas abertas para o novo tempo que virá , mesmo que seja sem o consentimento dos modelos arcaicos e duros atuais.

Que venham os novos , os desafiadores , os empreendedores…

Que venham as contestações , os rebeldes , os que transformam..

Que tragam muitos espelhos , que venham sem maquiagem, que sejam protagonistas e não coadjuvantes nesta nova construção .

NÃO HÁ MUDANÇA SEM CONSEQUÊNCIA

NÃO HÁ CONQUISTA SEM PREÇOrtilhar A Empresa Hipócrita

Publicidade

shadow


Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.