shadow

ROI. Uma sigla, por isto tudo em maiúsculo. Não se trata de um nome próprio, nem de alguma bobagem, mas sim de uma sigla que cada vez mais importa a qualquer profissional: Retorno sobre o investimento.

Antigamente, assunto restrito de quem atuava no financeiro. Hoje, um assunto normal quando o tema é gestão e cuidado com o seu negócio.

O tema não é novo, data de antes de 1920… Contudo, até hoje muitos sequer sabem o que significa.

Segundo a wikipedia:

Em finanças, retorno sobre investimento (em inglês, return on investment ou ROI), também chamado taxa de retorno (em inglês, rate of return ou ROR), taxa de lucro ou simplesmente retorno,é a relação entre a quantidade de dinheiro ganho (ou perdido) como resultado de um investimento e a quantidade de dinheiro investido.

Existem três formulações possíveis de taxa de retorno, são elas:

  • retorno efectivo;
  • retorno exigido e;
  • retorno previsto.

O retorno efectivo serve como medida de avaliação do desempenho de um investimento, aferido a posteriori. O retorno previsto serve como medida ex ante do desempenho de um investimento; é a sua taxa implícita ou interna de retorno, aquela que iguala o valor do investimento do seu preço ou custo.

A taxa de retorno exigida é a que permite determinar o valor de um investimento. De facto, o valor de um investimento é o equivalente actual dos seus cash-flows futuros, sendo estes convertidos em equivalente actual (ou actualizados) justamente à taxa de retorno exigida. Assenta na ideia de que qualquer investimento deve proporcionar uma taxa de retorno igual a uma taxa sem risco acrescida de um prémio de risco função do grau de incerteza que afecta os cash-flows futuros do investimento.

A taxa de retorno prevista é função do preço (ou custo) do investimento e do fluxo de cash-flows futuros atribuíveis ao investimento. Sendo incertos estes cash-flows, resulta que a taxa de retorno prevista é também incerta, apresentando-se mesmo como uma variável aleatória. Aqui reside o seu risco, que terá que ser medido, para ser tido em conta na estimação dos prémios de risco a incluir nas taxas de retorno exigidas.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Retorno_sobre_investimento

 

Pensando de uma forma simplista, dá a impressão matemática do resultado como sendo o ROI ideal, por exemplo, investi cem mil no meu escritório, tenho que lucrar mais de cem mil para ter retorno financeiro.

Agora vamos pensar nas palavras em si: Retorno, sobre e investimento.

Retorno = resultado, compensação.

Sobre = parâmetro do que se busca

Investimento = aqui a coisa complica.

Investimento não é somente dinheiro. Nós investimos tempo, pessoas, tarefas, entre outras coisas na empresa.

Por exemplo, se um advogado top de linha é selecionado para uma audiência de conciliação de um processo simples, estamos indo contra o retorno sobre o investimento, pois investimos num profissional qualificado, preparado, caro e as tarefas a ele atinentes não são adequadas ao investimento nele.

Existem processos e processos, todos sabemos disto. Numa carteira de processos, devemos selecionar pessoas, estratégias, tempo e todo este trabalho é parte daquilo que se busca de retorno sobre o investimento.

Comece a pensar macro o seu negócio e vá além dos números. Números são importantes, essenciais. Além deles está o seu negócio e como a gestão do seu negócio fará a diferença para que o retorno do seu investimento seja real e permanente.

____________________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha

GustavoRocha.com – Gestão e Tecnologia Estratégicas

Celular/WhatsApp/Facebook Messenger: (51) 8163.3333

Contato Integrado: gustavo@gustavorocha.com [Email, Gtalk/HangOut, Twitter, LinkedIn, Facebook, Instagram, Youtube]

Web: http://www.gustavorocha.com

Publicidade

shadow


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.