shadow

”Estar com pessoas comprometidas é o melhor fertilizante para nossa capacidade pessoal.” (Gilclér Regina)

empresa de campeões é àquela que atinge ótimos resultados, com uma equipe motivada e um programa de evolução permanente. Sem bons resultados é igual à brincadeira de filho mimado, não tem futuro.
Se a empresa não tem a equipe motivada, sua tensão será constante, não evolui e dá sinais de bolor. Uma das maiores motivações do pessoal é trabalhar onde podem aprender, se reciclar…
Cada vez mais as empresas são as universidades do mundo, ocupando um importantíssimo espaço no campo das pesquisas e na criação de um mundo melhor. Ainda mais agora no mundo dos negócios Web 2.0.
A Unilever constrói hoje muito mais salas de aula do que fábricas e nunca produziu tanto. Na Inglaterra, o Ministério da Educação e do Trabalho são a mesma coisa, e não é coerente? Ou a gente estuda só de bonito? A gente estuda para um dia ir trabalhar, ter uma profissão, um negócio.
empresa que fascina é aquela que ensina, é o lar onde as pessoas podem concretizar os seus sonhos, é um centro de formação e aprendizagem constante onde as pessoas têm chance de se aperfeiçoar e ampliar sua visão, trabalhar com o novo e descobrir o desconhecido.
Uma das maiores motivações de um ser humano é ter oportunidade de atuação ao lado do líder, desenvolvendo novas habilidades, novas ideias. O empresário de sucesso é àquele que cria condições para as pessoas aprenderem com ele e se nutre de desafios que os outros lhe trazem a cada momento, porque sabe que o aprendizado é um caminho de mão dupla. Sua empresa, neste caso, tem a capacidade de atrair, desenvolver e manter pessoas de talento.
Um restaurante leva dez anos para formar um mâitre, mas, se não souber criar condições para que o profissional continue crescendo, não só o perderá como também irá ganhar um concorrente de peso, que sabe todos os segredos da sua empresa e pode ter que enfrentá-lo de igual para igual.
Isso me lembra um executivo da Kibon, anos atrás, naquela febre de PDV (programa de demissão voluntária) que eu chamava de PDVAI (programa de demissão vai embora), após 22 anos de serviço teve que optar pelo programa.
Quando saiu montou um pequeno negócio, uma microempresa chamada Gelatto, que mais tarde fez associações com a Unilever e posteriormente com a Nestlé transformando-se na poderosa marca Yopa e mais tarde como Nestlé mesmo e que hoje ocupa tantos ou mais espaços que a Kibon.
empresa vencedora, que já entrou com sucesso neste novo milênio, está atenta a todos os sinais, positivos e negativos, porque existem pessoas também dentro das organizações que vocêtem que demitir e enviar uma carta de apresentação ao seu maior concorrente.
Nos dias atuais, torna-se cada vez mais necessário uma atuação descentralizada, fora da sala fechada. O negócio é trabalhar onde acontece o burburinho, com os sentidos aguçados, vendo como a coisa está acontecendo na prática, seja no atendimento ao seu cliente físico seja em toda atuação digital que sua empresa estará se comprometendo, o novo mundo web 2.0 sob o risco de ficar fora do mercado.
Estar com pessoas comprometidas é o melhor fertilizante para nossa capacidade pessoal. Uma empresa fascinante é como uma grande família, cheia de irmãos, na qual os companheiros estão sintonizados no mesmo canal, estimulando o crescimento de todos, em equipe, transformando pequenos pedaços de carvão num punhado de brasas, isto é, brasas vivas.
Neste ambiente, os novatos podem usar como referencial àqueles que estão mais avançados em sua caminhada e os mais experientes estimulados pela curiosidade dos novatos e com isso, cria-se um oásis no deserto, espalhando sabedoria pelo mundo. Bem-vindo ao novo mundo. Bem-vindo ao novo marketing.
Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

Publicidade

shadow


Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.