shadow

Fonte ABF

Para a maioria das pessoas, inaugurar uma nova franquia é realizar um sonho. Mas para muitos franqueados este sonho pode ser um caso a parte – suas franquias acabam tendo enorme dificuldade para iniciar e se firmarem, o que poderia ser evitado se algumas questões comuns fossem consideradas.

Estão aqui cinco erros mais comuns cometidos por franqueados que invariavelmente levam ao fechamento da franquia:

01. Caixa Pequeno

O maior desafio de muitos franqueados é dinheiro – eles não possuem o capital necessário. Parece utópico mas a recomendação é que o candidato a sua franquia tenha pelo menos três vezes o valor necessário para iniciar o negócio, especialmente para que se proteger dos períodos de queda do negócio.

Paulo Bauer trabalhava como executivo em um banco: “eu não me sentia bem, acabei me demitindo”.

Reconhecendo que não tinha a menor idéia de como ser proprietário de um negócio independente Paulo decidiu por uma franquia na área de alimentação e escolheu um negócio de muito sucesso. Paulo tinha apenas parte do capital para o investimento inicial e precisou financiar equipamentos, mas inaugurou a franquia totalmente descapitalizado. Isto provocou sérios problemas de caixa que exigia valores adicionais para o pagamento de fornecedores, pessoal, insumos da operação, aluguel, impostos e o financiamento de equipamentos. Logo as dificuldades apareceram e Paulo foi forçado a abandonar o negócio pouco antes de completar dois anos.

Paulo ficou arrasado: “A decisão mais dura de todas foi terminar com o meu sonho”.

02. Subestimando a Importância das Vendas

Muitos franqueados novos, já desde o primeiro dia de operação da franquia, delegam a função de vendas do negócio. Carlos Augusto, franqueado de uma locadora de carros já na festa de inauguração afirmou: “…essa é uma batata quente que passo para o meu gerente que tem muita experiência em vendas e atendimento ao público”.

Subestimar a importância das vendas é um erro comum para muitos franqueados que iniciam o novo negócio. É exatamente no começo que a maior atenção deve ser dada a vendas que pagam as despesas e recuperam o investimento. Não importa o tamanho do negócio, cada franqueado deve dedicar-se as vendas para certificar-se de que o negócio está realmente acontecendo.

Como disse Carlos Augusto depois do negócio fechado: “..de nada vale ter a melhor idéia do mundo se você não puder vende-la”.

03. Sucesso Antes do Trabalho

Cláudio investiu em uma franquia de cosméticos e tinha a certeza de que o sucesso do empreendimento estaria garantido: “….continuei com todas as minhas outras atividades e só passava nos finais de semana para dar uma olhadinha no caixa”.

Para muitos novos franqueados investir numa franquia é a garantia de sucesso imediato e em muitos casos há a percepção de que o negócio vai andar sozinho como Cláudio afirmava:”…achei que como tinha comprado uma franquia, até o sucesso estaria formatado e totalmente pronto, não tinha como dar errado, mas deu!”.

É apenas no dicionário que “sucesso” vem antes de “trabalho” e subestimar o envolvimento e o trabalho exigido do franqueado no dia-a-dia do negócio é sempre um erro capital.

04. Mudando o Negócio

Muitos novos franqueados utilizam sua experiência anterior como forma de selecionar a franquia. Já bem antes da inauguração esta experiência é utilizada para questionar as orientações do franqueador que começa na escolha do ponto, no projeto de arquitetura e até no programa de treinamento: Augusto, ex-franqueado de uma cafeteria com longa experiência em negócios de café logo afirmou:
“…nem participei do treinamento, na verdade eu já sabia tudo e seria uma enorme perda de tempo.”

Depois de inaugurar o negócio os franqueados com experiência anterior passam uma boa parte do tempo questionando a operação do negócio especialmente com relação ao mix de produtos e serviços do negócio. O franqueado experiente logo altera várias características especialmente aquelas que envolvem a operação e fornecedores e muito rapidamente o negócio acaba fechando.

Depois de fechar sua franquia, amargando um enorme prejuízo financeiro e pessoal, afirma: “…..eu sabia tudo de café, mas nada de cafeterias, foi um desastre!.”

05. Localização Inadequada

Localização inadequada continua sendo mortal para qualquer negócio, especialmente para franquias onde o investimento nas instalações geralmente é bem maior exigindo mercado qualificado que possa gerar vendas e retorno do capital.

Mônica ficou encantada com o novo shopping que estava sendo inaugurado em sua cidade: “..o corretor me convenceu do empreendimento. O folheto era maravilhoso com um estudo de mercado fantástico definindo até quantidade de consumidores e a área de influência de todo o shopping. Depois me mostrou todas as marcas famosas que já estavam com todos os pontos alugados e como eram todas franquias não tive dúvidas, assinei o contrato, paguei as luvas e parti para achar uma franquia.”

Local inadequado é aquele que não gera consumidores suficientes para o negócio acontecer. Quando isto acontece a primeira reação do franqueado é questionar o mix de produtos e serviços que invariavelmente é considerado errado para aquele local. Na verdade o mix está correto mas o mercado localizado é que está errado. Mas, infelizmente o investimento foi realizado e a franquia já foi inaugurada.

A primeira reação de Mônica frente ao baixo faturamento do negócio foi pressionar o franqueador para mudar os produtos e a segunda foi que ela mesmo mudou: adicionou comida por quilo durante o almoço daquela famosa pizzaria. Muito rapidamente a franquia de fast-food foi descaracterizada e ela foi obrigada a fechar o negócio:

“….logo percebi que todas aquelas franquias que estavam na planta de comercialização do shopping não sobreviveram e eu estava apenas ajudando o empreendimento a maturar, mas totalmente quebrada”.

Fonte: ABF

Publicidade

shadow


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.