Dicas Práticasz-Posts

Como prevenir uma crise empresarial? As 5 orientações!

Quando uma empresa entra em uma crise, há momentos de preocupação, mas você sabia que é possível impedir grande parte desses problemas? Algumas simples atitudes podem fazer com que a sua organização poupe dinheiro e tempo.

Neste post, daremos 5 orientações eficientes de como a sua empresa pode evitar uma crise empresarial e, ao mesmo tempo, conseguir implementar estratégias mais rapidamente, caso algum imprevisto ocorra. Vamos lá?

1. Conheça o seu público

 

O primeiro e mais importante passo é conhecer bem o seu público. Saber com quem a sua empresa está lidando é uma ótima maneira de, justamente, entender quais são as situações que podem gerar desaprovação.

Assim, você saberá, por exemplo, quais tipos de assuntos abordados pela sua empresa podem causar uma impressão negativa, ocasionando ataques ou boicotes. Além disso, você também saberá como agir caso essa situação aconteça.

Busque coletar informações como características sociais, expectativas, interesses, potenciais, sensibilidades e outros dados que podem ser importantes para entender como sair da crise.

Esses dados também podem fazer com que a gestão repense certas características da empresa que podem, em um futuro, ocasionar uma crise de imagem. Quanto mais cedo fizer essas mudanças, melhor será para a empresa.

2. Preveja os possíveis problemas que a sua empresa pode passar

 

A melhor maneira de fazer um gerenciamento de crise é, justamente, preveni-la, impedindo que ela aconteça ou minimizando, ao máximo, os impactos negativos para a imagem ou a saúde financeira da empresa.

Procure fazer um mapeamento dos motivos que podem levar, em um futuro, a uma crise empresarial. Tente entender de que maneira ela afetará a instituição e o que pode ser feito para impedir essa situação.

Com esse documento em mãos, você já poderá começar a trabalhar em estratégias para contornar a situação ou, até mesmo, transformá-la em algo positivo para a imagem da empresa.

Por exemplo: ao fazer o seu mapeamento e perceber que a empresa tem atitudes que vão de encontro a uma organização sustentável, como uma alta produção de lixo, uma estratégia eficiente é diminuir essa produção de lixo e fazer campanhas sobre a conscientização do meio ambiente.

3. Foque no bom relacionamento com o cliente

 

Um bom relacionamento com o cliente também é algo importante de se trabalhar de maneira constante, já incluído no seu plano de gerenciamento, e não apenas durante as crises empresariais. Caso essa situação aconteça, uma parcela desse público poderá auxiliar no entendimento do seu lado da situação e, até mesmo, ajudar a diminuir os seus impactos.

Ao mesmo tempo, tendo uma comunicação transparente e bilateral com o seu público, é possível que a sua empresa consiga receber feedbacks de aspectos que devem ser mudados na instituição.

Dessa maneira, esses aspectos poderão ser modificados de maneira prévia, antes que eles possam gerar uma consequência maior e mais negativa para a empresa. Por exemplo: suponha que a sua empresa venda cursos profissionalizantes.

Após um tempo, começaram a surgir feedbacks negativos relacionados à qualidade das aulas, porém eles foram ignorados. Com o tempo, muitas pessoas começaram a reclamar da falta de qualidade em redes públicas, como nos comentários das publicações da organização ou em sites de reclamações. A essa altura, a reputação da sua empresa pode ter sofrido impactos.

4. Tenha um porta-voz

 

É interessante que essa gestão de crise esteja implementada dentro da empresa. Ter um setor ou uma instituição terceirizada que faça o mapeamento de possíveis problemas e já elabore estratégias para evitá-los faz com que essa atividade seja mais efetiva.

Ter um porta-voz também auxilia bastante na hora de lidar diretamente com o seu público durante uma crise empresarial, uma vez que a conversa se dará de maneira mais humanizada, aumentando as chances de sucesso.

É importante que essa pessoa ou grupo de pessoas faça um media training para aprender a importância da clareza e firmeza nas declarações, a fim de que o seu público consiga enxergar a verdade nas suas falas e não sobrem espaços para dúvidas.

Ao mesmo tempo, a mensagem passada não pode ser arrogante, mas próxima e clara para o público. Ele precisa entender o que está acontecendo, qual o posicionamento da empresa e o que será feito para resolver os problemas apresentados.

5. Faça uma matriz de gestão de riscos

 

Os mapeamentos que falamos anteriormente serão importantes para a elaboração de uma matriz de gestão de riscos. Essa é uma ferramenta de gerenciamento em que é possível identificar e mensurar o tamanho de um problema, principalmente quando ele pode impedir atividades ou ser controlado pela empresa.

Muitas vezes, eles são feitos em uma espécie de planilha, na qual é possível classificar os problemas em relação ao seu nível de probabilidade de acontecer e o nível do seu impacto. Quanto mais provável e impactante for o problema, pior ele será para a reputação da sua empresa.

Com essa ferramenta, é mais fácil conseguir catalogar os possíveis problemas que a sua empresa pode enfrentar, sendo possível, ainda, ter uma ideia de quais situações precisam ser evitadas com maior urgência.

É importante que a matriz de riscos seja revista periodicamente, uma vez que novos problemas podem surgir, ao mesmo tempo que antigas situações podem ser descartadas, seja pelo seu baixo impacto, seja porque contam com uma probabilidade praticamente nula.

E então? Conseguiu entender as dicas que você pode aplicar na sua empresa para evitar uma crise empresarial? É importante agir rápido, uma vez que é mais rápido e econômico evitar um problema do que resolvê-lo.

Gostou do post? Então, assine a nossa newsletter e não perca os novos conteúdos do nosso blog!

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo