shadow

Você aprecia ou rejeita a sua companhia?

Consegue recolher-se e observar suas reações internas?

Precisa estar envolvida, até com futilidades, para diminuir o barulho do silêncio?

Dispensa o conforto do lar, para mergulhar no barulho de outras pessoas?

Entra em pânico ao imaginar que a festa está acontecendo, e você não foi convidada?

Anda em círculo, realiza tarefas infundadas, conversa com a sombra?

Doa seu tempo em ações sem significado?

Procura fugir dos próprios pensamentos?

Sente a solidão intensificar-se cada dia mais?

Se sim, perfeito. Aceite isso e não fuja mais. É preciso abrir espaço para esta realidade. Chega de iludir-se com uma rotina de afazeres intensos, só para evitar os sintomas.

Os sintomas da solidão são inúmeros, os questionamentos acima ilustram algumas. Atualmente os estímulos motivam a pessoa a evitar a introspecção, com isso fica fácil camuflar a dor da solidão. Isso é ruim, pois quando refletimos sobre as reações, identificamos fraquezas que precisam de espaço.

Quando damos espaço aos sintomas da solidão, o caminho da cura é intuído lentamente.

Aos poucos nos afastamos da fuga e, de uma ocupação sem critério, para encontrar novos caminhos. Os amigos invisíveis do universo começam a sugerir um cardápio de inspiração variado e eficaz. Mas, será que os amigos invisíveis existem?

É fundamental introspectar e ficar em nossa companhia para que desviemos da camuflagem. Quando centramos e observamos nossos movimentos internos, tornamo-nos mais puros e sinceros.

Amit Goswami, Físico Quântico, diz que quando a intenção de mudar é verdadeira, aí recebemos a proteção das mãos invisíveis do universo.

As mãos invisíveis do universo oferecem a energia da transmutação. Através dela, aquilo que sufocava, passa a ser liberado. Muitas vezes, basta aceitar a solidão, reconhecer que é dolorida, ser honesto e respeitar-se mais. Encontrar a saída pode estar no fato, de você abraçar a própria dificuldade, embalar a carência e permitir que o movimento zero, possa revelar um novo movimento. Algo que, potencialize a força interior, através do silêncio e da calmaria.

Como podemos alcançar calmaria, na correria?

Como podemos ser tocados, pelas mãos invisíveis do universo, se fazemos de conta que estamos ocupados?

Quem pode receber ajuda se não solicitar?

O silêncio é o começo de muito barulho. A voz da alma se revela no silêncio e, quando ela tiver espaço, a força abrirá portas e janelas, pois a verdadeira correria fará barulho. Pense nisso.

http://Irlei Hammes Wiesel – Palestrante

https://www.youtube.com/channel/UCbqvOwRyUQXFJGxBnC3DGwA

Publicidade

shadow

Artigos Relacionaods



Deixe uma resposta