shadow

fonte ABF 

Para o franqueado:

O que é preciso saber antes de adquirir uma franquia?

– O histórico da empresa franqueadora e da expansão da rede.

– Os conceitos do sistema de franchising que estabelecem a relação franqueador/franqueado.

– Tentar identificar os segmentos com os quais prefere atuar, para fazer a seleção de marcas e empresas franqueadoras.

– As tendências de mercado e áreas que estão em expansão, por exemplo, aquelas que possuem estratégias inovadoras ou consolidadas. Cuidado com fatias de mercados saturados.

– Ter experiência gerencial e/ou conhecimento de modernos conceitos de gestão.

– Análise dos dados financeiros em termos de investimento, capital de giro, custos fixos, ponto de equilíbrio e retorno do investimento apresentados pela empresa.

– Conversar pessoalmente com franqueadores da rede para saber as satisfações dos mesmos em relação ao trabalho e ao suporte e profissionalismo da franqueadora.

– Comprar a franquia em local onde conheça os hábitos do consumidor, características regionais e tenha condições de crédito e credibilidade.

– Que todo empreendimento apresenta riscos e, portanto, deve-se assegurar de toda a estrutura e apoio oferecidos pela marca.

– Que administrar uma franquia requer dedicação, equipe bem treinada, visão de negócios e profissionalismo.

– Qual o perfil ideal e o ponto comercial adequado.

Por que e quando abrir novas lojas (unidades)?

– Fazer uma pesquisa de mercado para identificar os potenciais econômico-financeiros e de consumidores.

– Somente permitir a abertura de outra loja (unidade) nas proximidades após a primeira ter atingido do equilíbrio entre receitas e despesas.

– Localizar a nova unidade, no mínimo, a 3 (três) quilômetros de distância da primeira, para não “canibalizar” os clientes da região.

– Ter cuidado com os custos, pois a cada nova loja há um aumento de despesas de operação e manutenção, além dos investimentos necessários para reforma ou construção e compra de máquinas e equipamentos.

– A cada nova loja (unidade), deve-se considerar a economia no treinamento, o relacionamento com fornecedores e aproveitamento da experiência acumulada, testada e implantada pelo franqueador na primeira loja.

– Nomear para cada loja (unidade) um gerente responsável, que fará o papel de franqueado, possibilitando a abertura do novo ponto, aumentando assim os custos e benefícios.

– Cuidado com o crescimento de gastos com divulgação e marketing do novo ponto.

O que é importante saber para abrir uma franquia de grife internacional?

– Conhecer bem a imagem do produto e o potencial da clientela.

– Procurar uma marca que seja conhecida para facilitar a entrada no mercado.

– O estilo de vida do investidor deve estar associado ao proposto pelo conceito do produto a ser comercializado.

– Verificar se há disponibilidade e interesse da empresa em se instalar no país.

– Procurar auxílio para os trâmites legais da negociação, por ser uma operação internacional.

– Fazer um plano estratégico de negócios, com dados de mercado, e apresentar à empresa.

– Ter experiência empresarial, não necessariamente no setor de vestuário.

Para o franqueador:

– Organizar palestras para apresentação de seu sistema de franquias, tendo como público alvo futuros franqueados.

– O franqueador pode entregar a unidade pronta e estruturada, inclusive com profissionais recrutados para início imediato da operação, alguns chamam isto de “quinta geração de franquias”.

– Expandir sua rede através de lojas mais econômicas para o franqueado, como por exemplo aquelas que atuam pelo sistema de “delivery”.

– Colocar a disposição do franqueado consultorias nas áreas de franchising, administrativa, comunicação e marketing, jurídica, arquitetônica e de capacitação de pessoal.

fonte ABF 
www.abf.com.br

Publicidade

shadow


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.