shadow

O aumento da competitividade empresarial tem feito com que empresas adotem técnicas ilegais ou, ao menos, antiéticas, para aumentar a atuação diante da concorrência. Nesses casos, a contraespionagem torna-se uma solução necessária para preservar a idoneidade do negócio.

A contraespionagem, portanto, trata-se de uma modalidade de investigação particular direcionada para empresas de diferentes portes e segmentos. Saiba mais a seguir!

O que é contraespionagem?

A contraespionagem é a técnica utilizada pelo detetive particular para garantir a manutenção e preservação de bens, dados e informações de uma empresa que esteja sob ataque de uma concorrente.

Ainda que muitas pessoas atribuam os casos de espiões industriais apenas aos filmes e ficção, essa ocorrência é real e se torna cada vez mais recorrente no atual cenário mercadológico, com excessiva competição entre as marcas, avanços tecnológicos a todo momento e disputas por mercados já consolidados, visto a dificuldade de explorar novos mercados consumidores.

Com isso, muitas empresas, incluindo as gigantes mundiais, têm utilizado de técnicas ilegais para obter informações que ajudem nas decisões estratégicas do negócio. Entre os exemplos de ações que são tomadas estão:

  • Pagamento de funcionários de concorrentes para relevar dados sigilosos;
  • Infiltração de um espião na concorrente para obter informações privilegiadas;
  • Hackear sistemas e servidores com o objetivo de coletar dados ilegalmente;
  • Monitorar, por meio de escutas, as conversas dos profissionais dos concorrentes;
  • Utilizar informações sigilosas para chantagear a outra empresa.

Todas essas situações são possíveis por meio da espionagem industrial, sendo a contraespionagem a técnica adotada para interromper esses atos ilegais, garantindo a segurança da informação e operacional da empresa contratante.

Como um detetive particular auxilia nesses casos?

Um detetive particular é o profissional mais qualificado para realizar uma investigação de contraespionagem, sendo que essa modalidade exige bastante experiência e domínio estratégico, pois o profissional estará lidando com um espião treinado, ou seja, com capacidade para encobrir as ações para não ser descoberto.

Nesses casos, o detetive pode utilizar diferentes técnicas de contraespionagem para descobrir a identidade do espião ou do funcionário fraudulento. Entre elas podem ser destacadas:

  • escutas: as escutas telefônicas são legalizadas quando solicitadas pelo dono da empresa, de forma que o detetive pode utilizar esse recurso para monitorar a comunicação dos funcionários sob suspeita para identificar o infrator;
  • bloqueadores: é um dispositivo usado para bloquear o sinal de um repetidor que pode ser usado pela concorrente para acompanhar a comunicação da empresa. Essa opção é usada quando o aparelho não é localizado;
  • disfarce: uma das técnicas mais comuns na contraespionagem é o disfarce, no qual o detetive particular atua como um funcionário ou fornecedor da empresa para buscar por informações que contribuam para o esclarecimento do caso;
  • análise de documentos: uma opção mais técnica, mas bastante eficaz consiste na análise dos documentos da empresa para identificar potenciais vazamentos e quem teve acesso às informações reveladas.

A contraespionagem é uma estratégia eficaz para empresas que estão com receio de que concorrentes ou os próprios funcionários estão articulando atividades ilegais com o objetivo de prejudicar o negócio, seja financeiramente ou operacionalmente.

Independentemente do caso, a contraespionagem só deve ser conduzida por um detetive particular experiente e de máxima confiança.

Publicidade

shadow


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.