shadow

Muito interessante esta lista da Época Negócios sobre 10 crenças do RH na idade média.

Até hoje ainda encontramos estes ranços dentro do dia a dia das empresas e parece que mudar isto não vai ser tão fácil quanto se imagina.

Vejamos a lista:

  1. Todos aqui são facilmente substituíveis. Se você não gosta daqui, acharemos alguém que goste
  2. Seu gerente tem poder, você não. Seu trabalho é fazer o que mandam
  3. Criamos essas políticas por um motivo. Não é da sua conta saber qual é esse motivo
  4. Nossa missão no RH é manter a companhia longe dos tribunais. Estamos ao lado da companhia, não do seu
  5. Alguém com mais poder que você na empresa já resolveu esse problema. E ele não está aberto para discussão
  6. Se abrirmos uma exceção para você, teremos que abrir para todos
  7. A descrição do seu trabalho e sua faixa salarial te definem. Se você tem talentos não especificados nessa descrição não espere ser remunerado por eles
  8. Não espalhe suas ideias pela empresa. Seu gerente te dirá o que fazer. Não é seu trabalho dizer às pessoas o que você pensa
  9. Enquanto você estiver neste prédio, está trabalhando. Não fique de conversinha ou cuide de assuntos pessoais. Você pode fazer isso depois – a não ser que a gente te peça para ficar até mais tarde ou te mande para casa com trabalho a fazer, ou te mande email, ou te ligue, etc…
  10. Te avisaremos quando você errar. Se fizer seu trabalho, não vamos dizer nada, porque você é pago para isso.

Fonte: http://epocanegocios.globo.com/Inspiracao/Carreira/noticia/2015/02/10-pensamentos-toxicos-que-mantem-o-rh-na-idade-media.html

 

Quantas vezes você já ouviu estas frases?

Quantas vezes, aliás, ainda hoje você escuta isto?

Será que entender que a pessoa é uma peça essencial no negócio algum dia será uma realidade?

Óbvio, não é transformar o colaborador num centro do universo, onde o mesmo não pode ser contrariado ou chamado a atenção diante de seus erros, mas precisamos estimular um ambiente sadio, um ambiente de crescimento daqueles que apostam no negócio e dos outros que fiquem observando, pois justiça é tratar de forma igual os iguais e desigual os desiguais.

Não podemos crer que todos vão crescer, posto que é utópico. Cada um vai crescer conforme suas aptidões, suas realidades, suas verdades.

Oportunizar espaços para o crescimento sim, deve sempre ser estimulado.

Assim, como devemos estimular que colaboradores dividam suas redes de contato, que todos possam em nome da marca jurídica sobre a qual trabalham espelhar o melhor de cada dia.

Devemos parar de criar uma empresa como se fosse alguém inacessível. Todos, RH e demais querem o bem da empresa, senão não tem o porque de estarem trabalhando nesta empresa.

Vamos trazer mais do que o RH as eras atuais, vamos trazer a nossa mentalidade, que muitas vezes ainda é medieval, de posse, de propriedade, para um universo mais dinâmico e voltado a resultados e não a punição, como muitos acreditam ser a única forma de gerar resultados.

____________________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha

GustavoRocha.com – Gestão e Tecnologia Estratégicas

Celular/WhatsApp/Facebook Messenger: (51) 8163.3333

Contato Integrado: gustavo@gustavorocha.com [Email, Gtalk/HangOut, Twitter, LinkedIn, Facebook, Instagram, Youtube]

Web: http://www.gustavorocha.com

Publicidade

shadow


Deixe uma resposta