Dicas Práticasz-Posts

Qual a diferença entre coolsculpting e criolipólise?

A Criolipólise é um procedimento que tem se popularizado cada vez mais entre pessoas que desejam reduzir gorduras localizadas. Por meio desse método, as células adiposas que ficam acumuladas na hipoderme, tecido subcutâneo da pele, são destruídas a partir do congelamento.

Esse processo resulta na redução da gordura corporal, que é eliminada de forma mais natural e não invasiva, sem intervenção cirúrgica. Dessa forma, a recuperação é rápida e o risco de sequelas é diminuído. Contudo, ainda existem muitas dúvidas quando se trata de Criolipólise e de como se realiza esse procedimento.

Muitas pessoas, por exemplo, ainda não entendem a diferença entre a Criolipólise e o Coolsculpting. Para esclarecer essa questão, é importante pontuar que o Coolsculpting se trata de um equipamento desenvolvido para performar o tratamento de Criolipólise de forma segura e efetiva, com algumas diferenças das outras técnicas realizadas.

Coolsculpting: o que é e seus diferenciais

Ao buscar um procedimento estético, é natural desejar a garantia de um método que ofereça segurança e o mínimo de efeitos colaterais possíveis. Enquanto outras técnicas de Criolipólise chegam à temperatura de no máximo -6 ºC de forma irregular, o Coolsculpting realiza o processo de forma homogênea na pele, a -11 ºC.

Assim, no primeiro caso, as células “murcham” e podem possivelmente voltar ao seu estado inicial. Já no Coolsculpting, o resfriamento causa a morte celular. Essas células são, posteriormente, eliminadas pelo corpo em um período de 3 a 4 semanas.

Por isso, o Coolsculpting é considerado uma técnica inovadora, que pode garantir um mais segurança e um resultado eficiente para o paciente, trazendo os seguintes benefícios para ele:

  • Minimamente invasivo, o Coolsculpting geralmente é um processo indolor;
  • A recuperação é rápida e o paciente pode retomar suas atividades logo após o procedimento;
  • O resultado é mais duradouro.

Quem pode e não pode fazer Coolsculpting?

Apesar dos baixos riscos que o procedimento oferece, existem algumas restrições em relação a quem pode se submeter a ele. A Criolipólise com o aparelho de Coolsculpting é indicada para todas as pessoas que possuem gorduras localizadas, principalmente que são resistentes a exercícios físicos e dieta.

Essa gordura localizada pode afetar várias áreas do corpo além da barriga, por isso o Coolsculpting pode agir em zonas específicas, como:

  • Braço
  • Parte interna da coxa
  • Culotes
  • Flancos

O procedimento, portanto, não se trata de uma técnica para quem deseja reduzir o peso de forma geral ou espera tratar o acúmulo de gordura ocasionado pela obesidade. Ele também não é indicado para pacientes que sofrem com sensibilidade extrema ao frio, menores de 18 anos e gestantes.

É importante pontuar que é recomendado o acompanhamento junto a um médico capacitado, para garantir que todo o procedimento ocorra da forma correta e que o paciente seja orientado corretamente. O procedimento pode ser realizado por dermatologistas devidamente habilitados a conduzir o tratamento com responsabilidade e cuidado, garantindo que o se sinta confortável e acolhido durante todo o processo.

Para tirar mais dúvidas ou solicitar a realização do seu procedimento, agende uma consulta com um profissional de confiança.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo