shadow

Fonte: Revista Liderança & Supervisão

Tempos atrás, uma consultora amiga minha presenciou uma reunião em uma grande empresa. Toda alta diretoria ali, por cerca de uma hora. Dez minutos para discutir a contratação e treinamento de novos vendedores, e cinqüenta minutos para falar sobre a máquina de café do refeitório. Infelizmente, não é só aquela empresa que prefere ter um bom café a bons profissionais.

Rick Phillips, da Phillips Sales & Staff Development, diz que isso é uma das maiores causas de turnover (rotatividade) indesejada. Fazer com que seus melhores profissionais permaneçam na empresa, juntamente com a contratação de novos potenciais, é fundamental para seu sucesso a longo prazo.

Phillips diz que existem cinco passos para assegurar-se que sua equipe esteja preparada para exercer suas funções, o que ele chama de Modelo de Performance. Aqui estão eles:

1
O primeiro passo – definição das expectativas: o profissional deve saber o que se espera dele, bem como o que acontecerá amanhã e depois. Expectativas clarificam os requerimentos para a posição e o processo de treinamento que será realizado. Expectativas para um novo funcionário, por exemplo, deveriam estabelecer suas atividades durante o período do treinamento.
2
O segundo passo – avaliação de técnicas e conhecimentos:decisões sobre técnicas e conhecimento são baseadas em duas perguntas: ‘o que um novo funcionário precisa saber?’ e ‘a equipe atual tem as técnicas e os conhecimentos necessários para desenvolver seu trabalho e atingir as metas estabelecidas?’.
3
O t erceiro passo – superando obstáculos: obstáculos fazem parte do nosso trabalho. É função do líder identificar obstáculos potenciais, junto com sua equipe, e ajudá-los individualmente a resolvê-los de maneira eficaz – antes que se tornem problemas e desculpas.
4
O quarto passo – oferecer feedback: performance e progresso, ou sua falta, precisam ser reconhecidos e discutidos com cada membro da equipe. Para cumprir o papel de coach, dar feedback é talvez uma das características mais importantes do gerente-líder.
5
O quinto passo – implantação das conseqüências: devem existir conseqüências positivas e negativas associadas com bons resultados, maus resultados e estagnação.

Admito que colocar isso em prática dá certo trabalho, mas os resultados são muito superiores ao da máquina de café – eu garanto.

Autor: Raul Candeloro

Fonte: Revista Liderança & Supervisão Nº 15 – AGO/2005
Site: www.lideraonline.com.br

Publicidade

shadow


Deixe uma resposta